quinta-feira, 3 de maio de 2007

Este silêncio que mata...




Sem vergonhas eu digo, que este silêncio me mata.
Tenho uma dor no peito.
Há amigos de costas voltadas.
Isto é triste.
Disseram-se palavras feias, que não acreditamos na verdade...mas estão ditas e o orgulho começa agora a apoderar-se de rostos, olhares e corações que não sabem viver separados.
Pergunto-me até quando este silêncio?
Não será até eu querer, porque eu nunca o quis.
Porque é que as pessoas complicam?Porque por coisas pequenas, geram dores como esta?
Nunca vou deixar de dizer o que penso, mas há formas de o dizer.
Talvez não tenha usado as palavras certas, mas o que disse, voltaria a dizê-lo hoje mesmo, agora, aqui.
E aquilo que nunca disse, nego até ao fim.Porque posso não dizer tudo da melhor forma, mas o que digo é sempre verdadeiro e sentido.Representar nunca foi o meu forte...
Afinal, alguém diz que eu disse...o diz que disse, que afinal não disse...perceberam?Eu também não.
E assim se gerou uma bola de neve, que rola montanha abaixo e parece não querer parar.E quem a podia parar não o faz, porque já lavou as suas mãos.
Resta esperar pelo calor do verão, na esperança de a ver derreter.
Não quero mais receber de ninguém, o cada um por si, o salve-se quem puder...não quero mais, faltas de coragem...quero receber antes, o um por todos e todos por um, o ou salvamo-nos todos ou afundamo-nos juntos, quero antes FRONTALIDADE...
Será pedir muito?
Mas isto passará, e ajudar-nos-á a crescer.Espero eu.
Amem-se.Por favor.
Eu cá vos amo...tanto.Com todos e quaisquer defeitos.
Queria ainda dizer, a todos os olhares que se cruzaram com o meu por estes dias,e me diziam sem falar, "Estás longe de nós, agora parece que tens amigos novos..."
Tenho, tenho amigos novos, mas os de sempre sabem bem, que o vosso lugar é cativo em mim, e os que se perderam pelo caminho, estão sempre em tempo de entrar...porque eu não encerro portas.
(Este desabafo, pode suar um pouco ao lavar de roupa suja, mas não foi essa a intenção, mas quando se tem á volta não sei quantos ouvidos fechados, este é o grito possivel...)

1 comentário:

Rute disse...
Este comentário foi removido pelo autor.